Isso é Magis
02
jun

Dicas para cuidar do meio ambiente – #IssoÉMagis

Esse é um período super importante para nós, como construtora de Fortaleza, por se tratar da Semana do Meio Ambiente. E para demonstrar nosso cuidado com a Terra, temos algumas dicas importantes para que possamos por em prática e ver o nosso planeta cheio de vida!

Quem conhece o significado da palavra ambiente? A palavra ambiente, isolada de meio, tem um significado lindo:

O ar que nos rodeia, ou ao meio em que vive cada um.

O ar que respiramos ou que nos cerca.

O meio em que vivemos ou em que estamos.

Deu para sentir o quão importante é o ambiente? E nós, que construímos vários prédios, nos quais famílias vivem, temos a responsabilidade de manter o maior espaço, comum para todos, sempre bem protegido e guardado. Todos somos parte do meio que habitamos e em conjunto aspiramos o mesmo ar.

Que tal por em práticas as dicas que trouxemos para você e garantir uma vida de qualidade para você, sua família e seu próximo? Acompanhe com a gente: Em casa

  1. Desligue as luzes do ambiente, caso não esteja precisando usá-las
  2. Desligue da tomada os aparelhos de modo stand-by (os que tem as luzes vermelhas)
  3. Use lâmpadas fluorescentes compactas. Elas consomem bem menos energia que as convencionas.  
  4. Desligue o chuveiro enquanto se ensaboa
  5. Feche a torneira, ao escovar os dentes
  6. Abra poucas vezes a geladeira
  7. Separe o lixo da sua casa: orgânico, papel, plástico e metal
  8. Adote uma sacola de supermercado e evite o uso excessivo das sacolas plásticas
  9. Use pilhas recarregáveis ao invés das comuns
  10. Confira se a geladeira está fechada, do contrário ela perderá a pressão e consumirá mais energia ainda.

No seu dia a dia é possível usar mais do que essas 10 dicas, referentes a sua rotina! Além dessas, vamos ver quais dicas podemos passar a usar fora de casa? Fora de casa

  1. Use a bicicleta que fica encostada na garagem e menos o carro
  2. Adote uma caneca no trabalho, não use copo descartável
  3. Guarde aquele papel de bombom e depois descarte no lixeiro mais próximo.
  4. Nada de jogar lixo pela janela do carro. Evite entupir os bueiros das ruas.
  5. Ande mais de transporte coletivo
  6. Lembre dos 3 R: Reduzir, Reutilizar, Reciclar.
  7. Plante uma árvore
  8. Não compre animais em extinção – Adote um bixinho de rua!
  9. Repasse essas dicas para os amigos
  10. Promova uma ação de cuidados ambientais, na escola, trabalho, faculdade. Espalhe essa ideia!

Agora é só você se preparar para transformar o ambiente em que você vive e repassar essa ideia para os seus amigos, familiares e conhecidos!

Nós da Construtora Magis, temos alguns empreendimentos que são modelos, como o WaiWai no Cumbuco. Ele é um eco empreendimento projetado contra o desperdício e a favor da economia dos recursos que abastecem o condomínio. Isso se materializa no dia a dia do condomínio e no convívio da comunidade local, levando-a a uma consciência de preservação e valorização de empreendimentos dessa natureza. Já o Tate Condominium possui algumas exclusividades em seu projeto, como reaproveitamento de água, automatização do sistema de irrigação, consumo consciente com louças sanitárias e metais de baixo consumo, espaço para coleta seletiva de resíduos, medidores individualizados de água e gás e torneiras das áreas comuns com temporizador.

Desejamos a todos vocês uma semana excelente!

01-06-dica

23
nov

Todo dia é dia de preservar a vida – o bom trabalho da Aquasis

Alguns projetos trazem muitas esperanças e alegrias. São ações que se destacam na dedicação de ensinar às novas gerações que é preciso ampliar os esforços pela preservação da natureza.

No Ceará, uma das iniciativas que sinalizam para uma sociedade com maior consciência ecológica, é o Projeto Manati, da Aquasis (Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos), uma organização civil sem fins lucrativos. O projeto, patrocinado pela Petrobras, envolve o monitoramento de praias e atendimento a encalhes de mamíferos marinhos. A equipe percorre distintos trechos do litoral cearense a cada mês, cuidando do resgate de animais encalhados e executando campanhas de informação junto a comunidades costeiras, além de ministrar cursos de capacitação para colaboradores. A ampla divulgação dos telefones de contato é importante, e facilita que as comunidades envolvidas comuniquem os encalhes, cada vez mais frequentes.

GOLFINHO

O Monitoramento de Praias também faz parte de outro projeto, em parceria com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), que envolve as praias do litoral leste do Ceará ao litoral oeste do Rio Grande do Norte. No caso, a equipe da Aquasis percorre a cada 20 dias o trecho compreendido entre os municípios de Aquiraz e Aracati, no Ceará, para registrar a ocorrência de mamíferos (baleias, golfinhos, peixes-boi, etc), tartarugas, peixes e aves marinhas, e verificar uma possível correlação com a atividade que vem sendo desenvolvida na região. A Aquasis atua diretamente no resgate de mamíferos marinhos vivos e mortos e encaminha a ocorrência de encalhes de tartarugas e aves vivas para as equipes habilitadas.

O encalhe de filhotes de peixe-boi é preocupante, sendo considerado o principal fator de mortalidade da espécie, e acontece principalmente devido a destruição de estuários, que torna difícil para as fêmeas grávidas voltar aos rios depois de dar a luz em mar aberto. O filhote não consegue ficar junto da mãe e acaba encalhando. As embarcações motorizadas, principalmente as de pesca de arrasto de camarão também são apontadas como responsáveis por separar mães e filhotes ou capturá-los indevidamente.

PEIXE-BOI

Como o número de peixes-boi na natureza é muito pequeno, é provável que a espécie desapareça do Brasil se os seus habitats não forem protegidos. No Ceará, o peixe-boi marinho ocorre apenas nos dois extremos do Estado: litoral extremo oeste, na divisa com o Estado do Piauí e no litoral leste, divisa com o Rio Grande do Norte.

peixe-boi-baby

Todo ano, a Aquasis resgata uma média de três filhotes vivos. Quando não é possível juntar o filhote à sua mãe, ele é levado para o Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos, no SESC Iparana, em Caucaia, no qual é minuciosamente examinado e recebe uma fórmula especial de leite que substitui o leite da mãe. Após o período de reabilitação, eles são devolvidos à natureza, em seu local de origem.

DIVULGANDO

Nos dias de diversão na praia, então, não esqueça: se for preciso, comunique o encalhe de um animal. Ligue para a AQUASIS (24 horas): (85) 3113-2137, (85) 99800-0109 ou 193 (CIOPS). Enquanto não chega ajuda, se o animal ainda estiver vivo, procure protegê-lo do sol, mantenha a sua pele úmida com a ajuda de panos umedecidos, se preciso, e afaste curiosos, que podem ser mais um fator de stress.

Agora você já sabe que pode ajudar a preservar os mamíferos marinhos (além de outras espécies), e se quiser contribuir com o Fundo Extinção Zero, clique aqui. A satisfação de ver os animais livres – e vivos – no mar vai ser, com certeza, uma das memórias mais lindas para sua família.

11
set

Apague a luz e acenda uma esperança para a Terra

As fotos da Terra, nosso grande lar, são de uma beleza impressionante. Vista de longe, ela aparenta ter preservadas a pureza das águas e a força da natureza. Mas sabemos que a água para as hidrelétricas, o gás natural para as termoelétricas, o petróleo… não são infinitos. Há muita gente despertando para a necessidade de cuidar do planeta. Foi criado até um dia mundial da energia, em 1981, para alertar sobre o assunto. É o dia 29 de maio.

economia-de-energia-1

A Magis, também preocupada com a Terra, criou um e-book com dicas sobre economia de energia elétrica: como usar cada um dos aparelhos de casa para não gastar desnecessariamente. A leitura é recomendada para repensar e otimizar o uso de energia no dia-a-dia.

A geladeira, a tv, o ferro e o chuveiro elétrico, a máquina de lavar roupas e outros aparelhos que exigem eletricidade devem, antes de tudo, ser usados de forma consciente. Isso significa que a primeira e mais simples regra é não deixar nada ligado se não estiver realmente sendo utilizado.

economia-de-energia-3

E atenção! Na iluminação dos ambientes, por exemplo, há muito a ser feito além de apenas acender lâmpadas. A luz natural deve ser aproveitada ao máximo através de janelas, telhas de vidro e até do uso de cores claras nas paredes. Janelas e portas, aliás, são importantes não só para iluminar como também para ventilar e refrescar.
Conservar bem os aparelhos domésticos é outro tema importante. Com o mal funcionamento, um dos efeitos secundários é o gasto de mais energia. Para evitar isso, verifique sempre nos manuais de compra a manutenção recomendada pelo fabricante e o uso adequado. Deixar portas abertas em um ambiente com ar condicionado, por exemplo, é forçar o motor do aparelho e gastar mais… Ou, em um caso mais simples, emendas de fios mal feitas, fios desencapados e isolamentos desgastados causam fuga de corrente e até choques.

economia-de-energia-2

Mais um lembrete: sabe aquele carregador de celular que fica ligado na tomada o dia inteiro e só vai ter o celular acoplado a ele durante a noite? Pois é, desperdício de energia na certa. Para as lâmpadas vale o mesmo: só devem permanecer acesas quando for necessário. Cuidados simples como estes vão fazer toda a diferença, se todos os adotarem…

economia-de-energia-4

Agora só falta uma lida no novo e-book da Magis para você passar à frente as dicas sobre o consumo consciente de energia e fazer disso tudo uma brincadeira – muito séria – para unir a família em torno da preservação do nosso planeta. As novas gerações agradecem! Baixe AQUI seu guia exclusivo sobre como economizar energia em casa.

14
ago

Os e-books chegaram para facilitar a nossa vida. Por isso, aproveite!

O e-book (ou livro digital, ou livro eletrônico) foi criado pelo norteamericano Michael Stern Hart, que fundou o Projeto Gutemberg em 1971, quando começou a digitalizar obras de domínio público, com a ajuda de voluntários.

Como sabemos, um e-book é um conteúdo informativo ou de literatura, semelhante a um livro, em formato digital. Ou seja, em um formato que permita que o conteúdo seja acessado através de equipamentos eletrônicos como computadores, tablets, leitores digitais (como Kindle ou Kobo, por exemplo) ou smartphones.

kindle.on_.bookshelf1

Os formatos mais conhecidos são o EPUB, o HTML e o PDF. O primeiro é o padrão específico para e-books; o segundo requer um navegador de Internet para ser aberto; e o terceiro requer o leitor de arquivos Acrobat Reader, mas também é o único que abre em todos os suportes de leitura. Foi por isso que a Magis optou pelo formato PDF para os seus e-books.

Sempre acompanhando as tendências, a Magis está lançando uma série de e-books, com dicas bem interessantes, sobre variados assuntos. No menu principal do site da Magis, você encontra a sessão e-book, onde estão as duas edições já lançadas. Clique aqui pra ver: www.magis.com.br/ebooks.

ebooks-financiamento

O primeiro e-book traz DICAS PARA A COMPRA DE UM IMÓVEL, com informações precisas, em tópicos úteis e de fácil consulta.

Por exemplo, você saberia dizer quais são os documentos necessários para obter financiamento (para o comprador, para o próprio imóvel e para o vendedor)? E como fazer para se resguardar de promessas de venda que venham a ser descumpridas na hora da entrega do imóvel? Com este e-book você terá acesso a todas as informações importantes para fazer um excelente negócio.

ebooks-energia2

O segundo trata de COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA EM CASA. Um guia superprático com dicas certeiras para evitar os gastos desnecessários, e, de fato, baixar a conta no final do mês. Por exemplo: você sabe dizer qual a percentagem que cada eletrodoméstico representa no total da sua conta de energia? E como fazer para contribuir, como consumidor e como cidadão, no sentido de que não tenhamos faltas de energia por excesso de consumo nos horários de pico?

A ideia é estarmos cada vez mais próximos, e sempre compartilhando informações. Nos e-books da Magis estas e muitas outras informações estão especificadas, de forma simples e direta. É para facilitar a sua vida mesmo!

ebooks magis

Neste link você pode baixar os e-books. São arquivos em formato PDF, bem levinhos, fáceis de baixar. Você pode ler no computador, no tablet ou até mesmo no smartphone, sem problema algum. O que não pode é ficar sem informação de qualidade, você não acha?

Fique ligado pois todo mês a Magis irá lançar um e-book para facilitar a sua vida. Aproveite!

11
maio

Dica básica para o ciclista urbano pedalar com segurança: siga o fluxo dos carros!

Como cidadão, você tem todo direito de andar de bike pela sua cidade. Mas também tem deveres importantíssimos, tanto para a sua segurança quanto para a segurança de outras pessoas.

ciclista-urbano-fluxo

Talvez o erro mais comum dos ciclistas urbanos seja pedalar no contrafluxo do tráfego. É muito corriqueiro vermos ciclistas na contramão, mesmo havendo as faixas específicas sinalizadas, mostrando o fluxo correto.

Para ajudar a evitar acidentes que podem acabar abalando uma iniciativa – que é tão saudável para a cidade e para as pessoas – de usar a bicicleta como meio de transporte urbano, elegemos este tema: fluxo e contrafluxo, mão e contramão. Vamos falar sobre isso?

Pedalando no contrafluxo o ciclista tem uma falsa sensação de segurança por estar vendo os demais veículos.  No entanto é comprovado, por várias pesquisas sobre mobilidade urbana e colisões, que a maneira mais segura de pedalar no trânsito é fazer parte do mesmo. Ciclistas que pedalam na mão correta têm em torno de cinco vezes menos chances de colisão em comparação àqueles que não levam o fluxo normal do tráfego em consideração.

Ao perceber um carro vindo em sua direção, o ciclista não tem tempo de desviar, pois suas velocidades são somadas. Estando no mesmo fluxo, o carro chega ao ciclista com a velocidade (relativa) pela metade. A margem para evitar o confronto aumenta muito, o que, em se tratando de proteger sua vida, é sem comparação. De fato, um espelho retrovisor pode dar ao ciclista a visão dos veículos sem comprometer a sua capacidade de reagir a um imprevisto.

Bicihome-ciclista-urbano

O trânsito já é suficientemente complicado, os motoristas nem sempre dão conta de dar a devida atenção a tantos carros e motos e bikes trafegando na mão correta – imagine tendo que cuidar também de surpresas na contramão.

É sabido que cerca de 95% dos acidentes de trânsito envolvendo bicicletas acontecem em cruzamentos. Quando imaginamos um ciclista pedalando na contramão fica fácil entender o porquê, afinal o motorista olha para o lado que os demais carros vêm. Aliás, nem os pedestres contam com um movimento na contramão, o que pode fazer com que o ciclista que pedala no contrafluxo acabe atropelando um pedestre que só queria atravessar a avenida.

A dica, para um convívio saudável entre veículos motorizados e ciclistas é: sigamos todos as mesmas regras; sigamos todos o mesmo fluxo.

ciclista-urbano-sinalizar

Para uma bicicleta ser tratada e respeitada como veículo, precisa portar-se com um, sinalizando suas intenções (de virar à direita ou à esquerda) e respeitando as mãos das vias, os sinais de tráfego e as faixas de pedestre.

E, como se segurança não bastasse, outro fator pode ser levado em consideração na hora de optar por pedalar no fluxo do trânsito: é mais rápido! Sim, buscando as vias de mão certa, preferencialmente com faixas específicas, e sem os contratempos e os pequenos sustos que fazem com que o ciclista acabe freando aqui e ali, o trajeto como um todo acaba ficando mais rápido no final das contas. Faça um teste!

ciclista-urbano-velocidade

As bicicletas chegaram no dia a dia do trânsito da cidade para ficar, e isso é muito bom! Vamos ajudar a divulgar as boas práticas de tráfego e convivência? Nossa ideia é sempre apoiar as iniciativas que buscam melhoria na qualidade de vida, na saúde, na interação entre as pessoas… e as bikes promovem este movimento.

Vida longa aos ciclistas urbanos!